ARTivisms / ARTivismos


“I really can’t believe that something like this can happen in the world without a bigger outcry about it. It really hurts me, again, like it has hurt me in the past, to witness how awful we can allow the world to be.” Rachel Corrie, young activist, in an e-mail sent from Gaza to her mother on February 27th, 2003, about two weeks before she was killed at 23, crushed by an Israeli bulldozer while bravely attempting to protect a palestinian home from being destroyed.

anne frank for palestine http://www.flickr.com/photos/ 8927356@N04/2079199490/

Just the other day I wrote about David, Goliath and water giants… and this weekend, half way around the world, I hear armed Goliath invaded a boat of humanitarian aid to Gaza, in international waters. Searching the web for more information I visited the Electronic Intifada, and after reading the latest on David and Goliath, I found an interview with filmmaker Udi Aloni, a jewish-american ARTivist for whom being jewish does not imply supporting the state of Israel. A member of the BDS Movement (Boycott, Divestment and Sanctions for Palestine), he has recently launched a film about the Jammu Kashmir Liberation Front in India, and points out that India is one of Israel’s biggest arms trade partner, making the parallel between Israeli oppression of palestinians and Indian tactics on the region of Kashmir. Aloni is an ARTivist who believes in combining art, theory and action, and who, a little over a year ago, stood opposite to a cocktail hosting Shimon Perez, to protest the bombing of Gaza that same day (see video below, before portuguese translation).

Godspeed the passengers on the Rachel Corrie ship, heading to Gaza to once again try to break the israeli blockade. Like the young activist inspiring them, they are determined to achieve their goal, in spite of the fate of the aid flotilla that preceded them, where 9 people were killed by an israeli army invasion of their ship, in international waters.

Cypress Hill "RISE UP"

Also on the news, the recent Arizona anti-immigration law, inspired another ARTivist collective action: the Sound Strike. First, Cypress Hill and Pitbull cancel their shows in Arizona to boycott the passing of a law by that state, allowing police officers to demand papers from anyone looking “foreigner”. The metaphor for “darker” constitutes obvious racial profiling and therefore discrimination and has caused intense social activism in the U.S., from cultural boycotts to student hunger strikes. Now artists like Rage Against the Machine and Massive Attack, among many others, join Cypress and say no more shows in the state until the law is revoked. Like the jewish-american filmmaker, the Sound Strike Movement combines art, action and theory. By refusing to perform their art, in not ‘acting’, they take real political action and use their voice to perform their values instead, actingtheir theory that way.

The same can be said of ARTivist, absolutely beautiful actress Q’orianka Kilcher, who chained herself to the white house this week, while Obummer met peruvian president Alan Garcia. Covered in black paint representing oil, Q’orianka acted to call attention to the peruvian state’s sell out of indigenous land to foreign oil corporations. Born in Germany of a swiss born mother and a peruvian quechua father, Q’orianka has been actively involved in the defense of indigenous rights and became famous ironically for her role as Pocahontas in Terence Malick’s New World. Her mother Saskia, also an activist, got arrested with Q’oriznka outside the white house.

Finally, equally concerning oil – this time BP oil spill in the gulf of Mexico -, a humorous call for action from ARTivist duo The Yes Men. While standing accused of cutting corners by not following legal safety rules and of being unable of stopping the mess they caused, BP is their most recent target. Check out the Fix the World Challenge to find how you can help BP to clean the gulf while recycling the world’s nutrient enriched absorbents. In the hopes that BP’s “new method” to stop the spill can also aid the planet’s population to recycle anything from used diapers to colostomy supplies, the Yes Men invites us all to take our works of digested art to BP offices and gas stations and contribute with our recycled nutrient materials to stagnate the oil in what I can only imagine as a giant solidarity bandage pressing against the pipe’s hole at the bottom of the ocean.

Actions of bravery and humor. ARTivisms that perform the ethics of  those defending human rights and fighting the way politics are done on this planet.

“Não consigo acreditar que algo como isto pode acontecer no mundo sem que haja uma grande revolta das pessoas. Realmente me dói, tanto agora quanto antes, testemunhar quão horrível por vezes permitimos que o mundo seja.” Rachel Corrie, jovem ativista num e-mail enviado de Gaza a sua mãe em 27 de fevereiro de 2003, cerca de duas semanas antes de morrer debaixo de um bulldozer israelense enquanto tentava corajosamente proteger uma casa Palestina prestes a ser demolida.

Não tem muito tempo escrevi sobre David, Golias e os gigantes da água… e este fim de semana, do outro lado do mundo, ouço que Golias invadiu barcos de ajuda humanitária para Gaza em águas internacionais. Surfando a web para mais informação visitei a Intifada Eletronica, e depois de ler as últimas sobre David e Golias, encontrei uma entrevista com o diretor Udi Aloni, um ARTivista judeu-americano para quem ser judeu não implica defender o estado de Israel. Membro do Movimento BDS, que luta pelo boicote, despojamento e sanções contra Israel e pela Palestina, ele lançou recentemente um filme sobre a Frente de Libertação Jammu Kashmir e chama a atenção para o fato de que a Índia é um dos principais parceiros de Israel no comércio de armas, fazendo o paralelo entre a opressão de Israel sobre a Palestina e a opressão da Índia sobre a população de Kashmir. Aloni é um ARTivista que acredita na combinação da arte com a teoria e a ação, e que tem pouco mais de um ano, discursou do outro lado da rua de um cocktail em Tel Aviv, onde era convidado Shimon Perez, contra o bombardeamento de Gaza que ocorria naquele mesmo dia (ver video acima, após texto em inglês).

Que os deuses acompanhem os passageiros do Rachel Corrie a caminho de Gaza para mais uma vez tentar romper o bloqueio de Israel. Como a jovem ativista que os inspirou, eles estão determinados a alcançar sua meta, apesar do destino sofrido pela frota humanitária que os precedeu, quando 9 pessoas foram mortas numa invasão do exército de Israel a bordo, em águas internationais.

Rachel Corrie ship

Nas notícias está ainda a recente lei anti-imigração do Arizona, que inspirou outra ação coletiva de ARTivismo: a Greve do Som . Primeiro foram os Cypress Hill e Pitbull que cancelaram seus shows no Arizona para boicotar a passagem de uma lei naquele estado, que permite que a polícia possa exigir os documentos de qualquer pessoa de aparência estrangeira. A metáfora para “mais escuro” constitui um óbvio ato de discriminação racial e tem causado ativismos sociais intensos nos Estados Unidos, desde boicotes culturais de músicos a greves de fome de estudantes. E agora, bandas como Rage Against the Machine e Massive Attack, entre muitos outros, juntam-se a Cypress e também dizem que se a lei não for revogada não fazem mais concertos no Arizona. Como o diretor judeu-americano o movimento Sound Strike combina arte, ação e teoria. Recusando praticar sua arte, não ‘atuando’, estes ARTivistas acabam por praticar verdadeira ação política, exibindo sua voz de outra forma, para atuar os seus valores e sua teoria.

Q'orianka Kilcher in peruanista.blogspot.com

O mesmo se pode dizer da belíssima atriz e ARTivista Q’orianka Kilcher,que se acorrentou ao portão da casa branca esta semana, enquanto o Obama falava com o presidente do Peru Alan Garcia. Coberta com tinta preta representando petróleo,  Q’orianka atuou para chamar a atenção para a venda de terra indígena que o estado do Peru realiza com corporações petrolíferas estrangeiras. Natural da Alemanha, filha de uma Suiça e um Quechua do Peru, Q’orianka é já uma experiente ativista pelos diretos indígenas e tornou-se irónicamente famosa pelo seu papel de Pocahontas no filme Novo Mundo de Terence Malick. Sua mãe Saskia, também ativista, foi presa juntamente com Q’orianka defronte da Casa Branca.

Finalmente, e ainda a respeito de petróleo, desta vez o desastre da BP no golfo do México , uma chamada para ação do duo de ARTivistas The Yes Men. Acusados de não cumprir regras de segurança e serem incapazes de emendarem a porcaria que fizeram, a BP é seu o alvo mais recente. Vejam o Desafio Fix the World para saber como pode ajudar a BP a limpar o golfo enquanto recicla globalmente absorventes enriquecidos com nutrientes doados por ARTivistas à volta do mundo. Na esperança que o novo método da BP para parar o vazamento de óleo também possa ajudar a população do planeta a reciclar desde fraldas usadas a materiais de colostomia, os Yes Men convidam todos a pegar em nossos objetos de arte digerida e levá-las a escritórios e postos BP, assim contribuíndo para estagnar o óleo no que posso apenas imaginar como uma prensa gigante premindo o buraco de um tubo no fundo do oceano.

Ações de coragem, performance e humor. ARTivismos que atuam a ética de quem defende direitos humanos e luta contra a forma como se faz política neste planeta.

BP oil spill, gulf of Mexico, in huffingtonpost.com


About manu|escrita

https://about.me/manu.escrita View all posts by manu|escrita

One response to “ARTivisms / ARTivismos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: